7 decisões de Eduardo Cunha que fazem dele o maior inimigo dos LGBT

    O próprio site do presidente da Câmara diz que ele é "um dos principais e mais atuantes parlamentares que lutam contra o casamento gay".

    1. Recém-eleito presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ) retomou hoje o projeto de lei que proíbe a adoção de criança por casais homossexuais.

    Via pmdb.org.br

    Na proposta, que vem da bancada evangélica do Congresso, apenas a união entre um homem e uma mulher poderia ser considerada família. "A gente não concorda que uma criança seja criada por um casal homossexual. Isso é substituir a família”, já disse Eduardo Cunha.

    2. Cunha também desenterrou o projeto que ele próprio inventou: o “Dia do Orgulho Heterossexual”, que estava arquivado.

    Reprodução/ g1.globo.com

    "A presente proposta visa a resguardar direitos e garantias aos heterossexuais de se manifestarem e terem a prerrogativa de se orgulharem do mesmo e não serem discriminados por isso", disse o deputado. O dia seria comemorado no terceiro domingo de dezembro.

    3. O deputado tirou ainda um terceiro projeto da gaveta: o que criminaliza a "heterofobia".

    Reprodução/Facebook / Via Facebook: DeputadoEduardoCunha

    O projeto é uma resposta a proposta que criminaliza a homofobia. Trecho do texto diz que estão passíveis de punição "os estabelecimentos comerciais e industriais e demais entidades que discriminem pessoas em função de sua heterossexualidade".

    4. O próprio site do presidente da Câmara diz que ele é "um dos principais e mais atuantes parlamentares que lutam contra o casamento gay".

    5. Para Cunha, não há a necessidade criminalizar a homofobia. "A pena é a mesma se você agride um homossexual ou um heterossexual, diz o deputado.

    Ueslei Marcelino / Reuters

    Esse é o discurso que grande parte dos opositores à lei usa. Como presidente da Câmara, Cunha é quem define quais projetos de lei devem ser pautados para votação. Propostas como a criminalização da homofobia dificilmente terão vez.

    6. Além dos projetos de lei, Cunha usa a conta no Twitter para atacar homossexuais.

    Chega desse espetaculo deprimente que envergonha a todos nos.Nao a republica gay

    [email protected]Follow

    Chega desse espetaculo deprimente que envergonha a todos nos.Nao a republica gay

    1:01 AM - 18 May 11ReplyRetweetFavorite

    Boa noite a todos.Essa historia de casamento gay ja esta passando dos limites do bom senso o excesso de midia e de lobby

    [email protected]Follow

    Boa noite a todos.Essa historia de casamento gay ja esta passando dos limites do bom senso o excesso de midia e de lobby

    12:46 AM - 18 May 11ReplyRetweetFavorite

    Boa tarde a todos.Nao poderia deixar de expressar a minha repulsa pela cena da tv de beijo gay.Daqui a pouco vão colocar cenas de sexo gay

    [email protected]Follow

    Boa tarde a todos.Nao poderia deixar de expressar a minha repulsa pela cena da tv de beijo gay.Daqui a pouco vão colocar cenas de sexo gay

    2:58 PM - 01 Feb 14ReplyRetweetFavorite

    7. Eduardo Cunha é um dos responsáveis por Marco Feliciano (PSC/SP), parlamentar famoso por declarações homofóbicas, ter ido parar na Comissão Nacional dos Direitos Humanos na Câmara.

    Reprodução / Via pt.wikipedia.org

    O PSC, partido de Feliciano, conquistou quatro vagas na Comissão de Direitos Humanos da Câmara em 2013, mesmo que pelo regimento interno o partido não tivesse direito a nenhuma cadeira. Isso aconteceu com a ajuda de Eduardo Cunha, que cedeu as duas vagas do seu partido (PMDB) na comissão e duas outras vagas do PSDB, que lhes haviam sido entregues depois de um acordo interno.

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form

    Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

    Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.